Total de visualizações de página

segunda-feira, 14 de março de 2011

Apresentação

  São mais de 50 anos de história para esse jovem que atende pelo nome de "rock and roll".
  Esse ritmo contagiante que traduz excitação e frenesi nunca envelhece: pelo contrário, se renova a cada geração.
   Se na década de 50, quando ele foi inventado por Chuck Berry e Elvis Presley, significava uma fusão da country music e do rhythm'n'blues, hoje essa definição pode ser muito mais ampla.
  Com o passar dos tempos, o rock agregou elementos do jazz, da música clássica, do folk e da world music, entre outros.
  Hoje o rock deita e rola na era digital, usando os famosos samplers, instrumentação eletrônica e muitos computadores.
  Mas uma coisa é importante ressaltar: o rock and roll nunca perdeu a sua rebeldia, o seu jeito de "entrar com o pé na porta". Isso se resume em uma palavra: "atitude". 
  Essa é a senha de comando para milhões de jovens do mundo inteiro a cada geração. Comportamento e Moda sempre andaram de mãos dadas com o rock and roll. 
  Cada geração dita sua moda e seu estilo de vida, criando uma conexão entre passado, presente e futuro, e é assim também na música e em outras formas de expressão.
  Nesses 50 anos de existência, podemos destacar algumas datas essenciais ao longo dessas cinco décadas:

                  1955 - quando Chuck Berry inventou o rock and roll e Elvis Presly o popularizou.
1966/1967 - quando Bob Dylan, The Beatles, The Rolling Stones, Frank Zappa, The Doors e Velvet Underground causaram uma revolução maciça na estrutura do rock and roll.
1976/1977 - quando o Punk Rock e a New Wave mais uma vez revolucionaram o rock and roll.
1987/1988 - quando bandas como Pixies, Fugazi e Sonic Youth criaram o indie pop.
1993/1994 - quando Radiohead, Oasis, Blur, Pulp, Manic Street Preachers e Suede inventaram o britpop.
No entanto, essa história não termina por aí. Esses jovens inquietos inventaram e reinventaram um ritmo que por muitos é considerado limitado - imaginem se não fosse!
Só para ter uma idéia, ao término deste livro, ainda veio a geração New Rave, que pode ser representada pelos Klaxons e por nosso Cansei de Ser Sexy.
A produção musical dos jovens eclode pelo mundo todo em busca de referências e ultrapassa o que poderia ser um fator limitante neste diálogo de gerações, o tempo.
O rock and roll é atemporal. Vimos freqüentemente os jovens garimpando "novos ritmos, novos estilos" no veio de algo que já foi produzido, agora sendo reciclado e dando uma nova leitura e, quando possível, agregando novos elementos ao rock produzido atualmente.
Esse é o verdadeiro significado do "Rock and Roll".




Um comentário:

  1. nossa walker adorei o blog mano muito legal vlw té mais velho

    ResponderExcluir